Carregando sua Recomendação...

Carreira Militar Feminina: Uma Oportunidade Para se Destacar e Fazer a Diferença

Carreira militar feminina

Muitas pessoas pensam que a carreira militar é destinada apenas para os homens, mas isso é só um mito. Existe sim carreira militar feminina, inclusive com diversas possibilidades de atuação.

Pensando em te ajudar a compreender mais sobre o processo para ingressar em uma carreira militar feminina, buscamos tudo sobre as alternativas e explicaremos agora de maneira prática e objetiva. 

Mostraremos tudo, desde como funciona, como é o processo seletivo e outras dúvidas frequentes sobre essa carreira. Portanto, você mulher que ama as forças armadas, mas não sabe qual caminho seguir, saiba que chegou na matéria onde encontra tudo que precisa. Vamos lá!

Mulher consegue se alistar nas Forças Armadas?

Carreira militar feminina
Carreira militar feminina (Fonte: Freepik)

Via de regra a mulher não precisa se alistar no Brasil. Essa é uma obrigação apenas do gênero masculino, cumprida ao ter 18 anos.
Contudo, entenda que obrigatoriedade difere de exclusividade. Portanto, uma mulher consegue se alistar nas forças armadas por meio do voluntariado. 

Agora, se a sua meta é seguir uma carreira militar feminina, o único caminho são os concursos públicos.

Caminhos para ter uma carreira militar feminina

Existem algumas opções para você mulher, elas são as mesmas para os homens, a diferença é o número de vagas. Abordaremos cada uma agora, continue lendo.

1. Aeronáutica

Em primeiro lugar, as forças armadas oferecer carreira militar para mulheres em diversas áreas, podendo concorrer a concursos para cargos específicos como:

  • Médica;
  • Advogada;
  • Paraquedista;
  • Musicista;
  • Aviadoras.

Nos cargos que não envolvem a capacidade física, mas outras competências teóricas como o Direito, por exemplo. Estará concorrendo com homens e outras mulheres, passando aquele que conseguir maior nota no concurso.

Todavia, existem algumas trajetórias nas forças armadas onde há distinção prática no número de vagas para homens e mulheres, vejamos cada uma delas agora.

EPCAR (Escola Preparatória de Cadetes do Ar)

Recentemente saiu o edital da EPCAR 2024, destinado a pessoas que desejem estudar o ensino médio em uma escola militar. 

Aliás, todos os anos são disponibilizadas vagas e todo candidato seja homem ou mulher deve atender a esses requisitos:

  • Ser voluntário
  • Saber e aceitar as condições e normas impostas;
  • Menor de idade deve ser autorizado pelos pais para participar de todos os processos do exame;
  • Inscrever-se e pagar a taxa.

O número de vagas total são 260, sendo dividido 130 para homens e 130 para mulheres. São divididas em 104 vagas para ampla concorrência e 26 vagas para candidatas pretas ou pardas.

Além disso, o exame passa por 6 fases, sendo elas:

  • Provas escritas;
  • Exame de saúde física;
  • Exame psicológico
  • Heteroidentificação Complementar (só para candidatas que se declaram pretas ou pardas);
  • Avaliação do condicionamento físico;
  • Validação de documentos.

Em primeiro lugar fará a prova escrita com 48 questões, sendo:

  • 16 questões de língua portuguesa;
  • 16 questões de matemática;
  • 16 questões de Inglês.

Ademais, terá que fazer uma redação argumentativa com 100 palavras discorrendo sobre um tema aleatório proposto.

A única diferença entre o teste de aptidão física feminino e masculino.

TestesMasculino (Desempenho mínimo)Feminino (Desempenho mínimo)
Flexão e extensão dos membros superiores (FEMS)21 repetições13 repetições
Flexão do Tronco Sobre as Coxas (FTSC)38 repetições30 repetições
Corrida de 12 minutos2050 metros1650 metros
TAF da EPCAR

Sobretudo, os jovens aprovados no processo seletivo recebem alojamento, alimentação, assistência médica e dentária. Somado a isso ainda tem um auxílio de R$1.044,00.

A formação dura 3 anos e terá que ser aprovado na grade curricular do ensino médio regular e outras matérias voltadas ao serviço militar.

AFA (Academia da Força Aérea Brasileira)

Primordialmente, a AFA hoje é um dos principais destinos de quem busca por carreiras militares femininas. O objetivo do curso é formar líderes que vão se tornar oficiais da Aeronáutica. Podendo escolher entre essas áreas:

  • Oficiais Intendentes;
  • Oficiais Aviadores da Aeronáutica;
  • Oficiais de Infantaria da Aeronáutica.

Existem duas formas de entrar na AFA, o primeiro é sendo aluno formado na EPCAR. Outro caminho é por meio do concurso público que abre todos os anos.

Sobretudo, deve atender aos seguintes requisitos:

  1. Ser brasileiro nato;
  2. Ser voluntário;
  3. Menor de idade deve ter autorização dos país;
  4. Inscrever-se no prazo determinado.
  5. Não ter menos de 17, nem mais de 31 no ano de matrícula no curso.

O último edital abriu as seguintes vagas (as mencionadas abaixo são destinadas para mulheres):

  • Oficiais Intendentes: 04 vagas na ampla concorrência e 01 vaga reservada;
  • Oficiais Aviadores: 04 vagas na ampla concorrência e 01 vaga reservada.

Fique atenta ao prazo de inscrição que vai de 05/04/2024 até 22/04/2024.

Neste concurso público tem que passar pelas seguintes etapas:

  • Prova escrita;
  • Inspeção de saúde;
  • Exame psicológico;
  • Teste de condicionamento físico;
  • Validação de documentos.

A primeira fase é composta de 64 questões das seguintes matérias:

  • Língua Portuguesa;
  • Língua Inglesa;
  • Matemática
  • Física

Sobretudo, ainda deve fazer uma redação de 100 palavras referente a um tema diverso.

Por fim, não podemos deixar de falar do teste de aptidão física para carreira militar feminina:

TestesDesempenho mínimo
FEMS16 repetições
FTSC34 repetições
Salto Horizontal1,4 Metros
Corrida em 12 minutos1850 metros
TAF da AFA

Aliás, durante a formação terá que ficar no alojamento do exército, onde recebe:

  • Alimentação;
  • Assistência médica e odontológica;
  • Bolsa auxílio de R$ 1.176,00;
  • Fardamento.

Assim que concluir a formação receberá um salário de até R$7.027,50.

EEAR (Escola de Especialistas da Aeronáutica)

Em primeiro lugar, a EEAR foca em preparar pessoas para se tornarem sargentos (as), compondo a equipe de Comando da Aeronáutica.

Para ser uma integrante da EEAR pode escolher um desses caminhos:

  1. Passar no Exame de Admissão ao Curso de Formação de Sargentos;
  2. Por meio do Exame de Admissão ao Estágio à Graduação de Sargentos.

Se a EEAR chama sua atenção fique atento ao período de inscrição que vai de 20 de fevereiro de 2024 até 12 de março. A inscrição deve ser feita pela página oficial do concurso.

A prova tem 5 fases:

  1. Prova escrita;
  2. Exame de Saúde (INSPSAU);
  3. Exame Psicológico;
  4. Teste de Aptidão física;
  5. Heteroidentificação Complementar;
  6. Validação dos documentos.

A primeira fase é onde a maioria dos candidatos reprova, sendo uma prova de 96 questões, que deve ser feita em 4h20min. São cobradas as seguintes matérias:

  • Língua Portuguesa;
  • Inglês;
  • Matemática;
  • Física.

Com relação ao teste de aptidão física, as mulheres devem atingir essas metas no mínimo:

TestesDesempenho mínimo
FEMS16 repetições
FTSC34 repetições
Salto Horizontal1,4 Metros
Corrida em 12 minutos1850 metros
TAF da EEAR

Ao se formar na EEAR receberá até R$4.896,00, lembrando que o cargo de sargento é de nível médio.

Carreira Militar Feminina no Exército Brasileiro

Em primeiro lugar, o exército brasileiro tem vagas para mulheres. Um fato curioso é que a primeira mulher a servir no exército foi Maria Quitéria de Jesus em 1823. Para conseguir essa proeza ela teve que se disfarçar de homem.

Aliás, apenas em 1992 as primeiras mulheres foram inscritas para participar do concurso público destinado às mulheres, ao todo foram 49 alunas.

Hoje existem mulheres nos mais altos cargos do exército brasileiro. Portanto, o progresso da mulher nessa força armada é notório. Inclusive, hoje são muito respeitadas nas tropas que participam.

Bom, agora que tem uma noção da história da mulher no exército brasileiro vejamos os caminhos que pode seguir se escolher o exército brasileiro para sua carreira militar.

ESA (Escola de Sargentos)

Embora a ESA seja uma possível carreira militar feminina, a partir do momento que passar vai para a Escola de Sargentos de Logística, pois nos outros segmentos a ESA aceita apenas homens.

Nessa divisão poderá escolher uma das divisões abaixo:

  • Tipografia;
  • Material Bélico;
  • Aviação;
  • Manutenção de Comunicações;
  • Intendência.

Sobretudo, nos segmentos que envolvem o combate com armas e outras formações voltadas a Engenharia e Comunicação ainda não podem ser acessadas por mulheres.

A única forma de entrar na ESA é por meio do concurso público militar que abre uma vez por ano. Além disso, deve atender a esses requisitos:

  • Ser brasileira nata ou naturalizada;
  • Ter entre 17 e 24 anos para a área Geral ou Aviação;
  • Ter entre 17 e 36 para a área de Saúde ou Música;
  • Altura mínima de 1,55 m;
  • Se for candidato na área de saúde deve ter no mínimo o técnico em Enfermagem.

Ao todo foram disponibilizadas 126 vagas para mulheres, sendo 105 para ampla concorrência e 21 para cotas raciais.

Todos os cursos precisam fazer o exame de aptidão física, porém, as metas variam de acordo com o segmento que está concorrendo.

As aprovadas recebem uma bolsa de R$1.150,00 durante a formação e após concluir receberão entre R$3.825,00 a R$5.049,00.

EsPCEx, EsSEX e IME

Em primeiro lugar, essas são outras maneiras de conseguir entrar no Exército Brasileiro. Há apenas uma peculiaridade com relação ao IME, onde deve ter entre 16 e 22 anos. Além disso, as vagas são gerais, não distinguindo homens e mulheres.

Especificamente com relação a EsPCEX terá que se candidatar na área de intendência ou Material Bélico onde são disponibilizadas 50 vagas e deve ter entre 17 e 22 anos.

Com base nas opções disponibilizadas pelo Exército Brasileiro, sem dúvida é a força armada mais difícil de ingressar e trilhar uma carreira militar feminina, devido à limitação da atuação.

3. Carreira militar feminina: Marinha

A primeira atuação da mulher na marinha foi em 1980 compondo o Corpo Auxiliar Feminino da Reserva da Marinha. Essa equipe possuía mulheres em todos os cargos, desde marinheiras até capitães de mar.

Desde 1997 essa formação não existe mais, pois as mulheres se tornaram parte do quadro regular da Marinha. Inicialmente a mulher só poderia fazer essas formações:

  • Corpo de Engenheiros e Intendentes da Marinha;
  • Médicos;
  • Dentistas;
  • Apoio à Saúde e Técnico.

Todavia, hoje as mulheres podem fazer diversas formações como porta de entrada, algumas delas são:

  • Quadro de Capelães Navais (CAPNAV);
  • Corpo de Saúde da Marinha – Médicos (CSM-MD);
  • Serviço Militar Voluntário para Praças temporários (SMV-PR);
  • Corpo de Engenheiros da Marinha (CEM);
  • Escola Naval (EN);
  • Serviço Militar Voluntário para Oficiais temporários (SMV-OF);
  • Quadro Técnico (QT);
  • Corpo Auxiliar de Praças (CAP);
  • Quadro Complementar de Intendentes (QC-IM);
  • Corpo de Saúde da Marinha – Apoio (CSM-S);
  • Corpo de Saúde da Marinha – Dentistas (CSM-CD).

Por fim, um fato curioso é que a primeira Contra-Almirante mulher foi Dalva Maria Carvalho Mendes em 2012.

A remuneração na Marinha varia bastante de acordo com o cargo, variando entre R$3.000,00 e R$20.000,00.

Compensa seguir carreira militar?

A carreira militar é acima de tudo uma vocação, pois é uma área que exige muita disciplina do candidato e muitas pessoas não se enquadram no perfil das forças armadas por serem mais espontâneas.

Sobretudo, se você acredita que tem o perfil e se imagina sendo militar, sem dúvida compensa seguir uma carreira militar feminina. Sem falar que a remuneração é excelente quando comparada a média paga no setor privado.

Qual força armada escolher?

Como pode ver, o leque é grande nas forças armadas, mas, como se decidir?

Bom, recomendamos que veja qual atuação profissional chama mais sua atenção. Por exemplo, se não se dá bem com o alto mar, escolha a Aeronáutica ou Exército Brasileiro.

Cada candidata deve analisar o seu perfil e então definir um caminho.

A partir disso, consegue escolher um dos concursos abertos em 2024, se preparar nos cursinhos ou por conta própria e passar.

Conclusão sobre carreira militar feminina

No decorrer do artigo buscamos esclarecer todos os pontos relevantes e indispensáveis quando o assunto é carreira militar feminina, tirando dúvidas e mostrando as principais alternativas.

Abordamos também um pouco sobre o processo seletivo em cada um dos concursos disponíveis, assim você já sabe um pouco da trajetória que deverá trilhar. Sobretudo, fique atento ao período de inscrição, essa é a fase crucial para começar os seus estudos.

Além dos exames mencionados, outra opção que pode chamar sua atenção são os concursos de nível médio, alguns cargos pagam mais de R$5.000,00.

Rolar para cima

Ao continuar navegando, você concorda com nossos Termos de Uso e Polí­tica de Privacidade.